Advertisement

Com chuvas frequentes, Prefeitura de Volta Redonda foca em ações emergenciais de manutenção

Apesar de período chuvoso atrapalhar serviços e obras definitivas, equipes seguem com trabalhos preventivos e prevê melhorias para os próximos dias

 

O município de Volta Redonda registrou neste ano, um acumulado de 529,2 mm de chuva – volume contabilizado entre 1º de janeiro e o dia 22 de fevereiro –, número quase duas vezes maior do que o registrado entre janeiro e fevereiro do ano passado (277,9 mm), segundo dados da Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil (COMPDEC).

 

Por conta desse grande volume concentrado de chuva, a prefeitura tem focado nas ações emergenciais como forma de antecipar cenários de risco e prevenção de desastres, conforme previsto no Plano Municipal de Contingenciamento. O documento define estratégias de antecipação, prevenção, mobilização e atuação de secretarias e autarquias do governo no caso de desastres naturais na cidade, como explica o coordenador municipal da Defesa Civil, Rubens Siqueira.

 

“Apesar de Volta Redonda ser uma cidade resiliente, é muito importante manter o plano de contingenciamento atualizado, visto que problemas como alagamentos, deslizamentos e desmoronamentos não escolhem hora para acontecer”, disse Siqueira.

 

Entre as ações estão os serviços da Secretaria Municipal de Infraestrutura (SMI), que sofrem alterações na programação e outros transtornos devido às chuvas. Um exemplo é o asfalto, como explica a secretária municipal de Infraestrutura, Poliana Gama.

 

“O asfalto quente, com duração de longo prazo, precisa de maior tempo de sol para aderir ao solo e só é viável ser aplicado com a diminuição do volume de chuva. Se não, é dinheiro jogado fora. Enquanto isso, fazemos trabalhos como a operação tapa-buraco para garantir a segurança no trânsito. E até essa demanda está grande, inclusive porque o volume de chuva é alto e os buracos voltam a abrir”, disse.

 

Apesar do foco em ações emergenciais por conta do período chuvoso, a secretaria de Infraestrutura tem mantido a manutenção preventiva da cidade, com serviços de desentupimento de ralos e bueiros, dragagem de córregos, entre outros, que são parte do plano preventivo.

 

“Nosso tempo de resposta tem sido bom. E estamos nos preparando para as grandes ações previstas para o período após as frequentes chuvas. Para os próximos dias, já retomamos o contrato com o Governo do Estado para recapear asfalto em sete bairros, reforçamos as equipes para capina, e em breve teremos o início das obras do projeto de Mobilidade Urbana”, explicou Poliana.

 

Prevenção em regiões com encostas

O trabalho preventivo envolve ainda ações integradas entre a SMI, a defesa Civil e o Furban-VR (Fundo Comunitário de Volta Redonda). Em recente reunião no gabinete do prefeito Antonio Francisco Neto, foram apresentadas 38 obras de melhorias em encostas de regiões afetadas pelas chuvas. O prefeito liberou o estudo de viabilidade, dando celeridade ao processo que envolverá vários órgãos municipais. Além disso, o Furban prevê mais R$ 491.788,79 para investimentos em melhorias de contenções neste ano.