Advertisement

Presidente do Crea-RJ empossa inspetores em Barra Mansa e destaca que está aberto a ouvir demandas regionais



Pela primeira vez em sua gestão, o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado do Rio (Crea-RJ), engenheiro civil Miguel Fernández, empossou hoje à tarde 20 inspetores da regiões Sul Fluminense e Costa Verde, em solenidade na Universidade de Barra Mansa. Com uma comitiva formada, entre outros, pela diretora Denise Baptista; pela diretora-administrativa da Mútua (a caixa assistencial dos profissionais do Crea), Ana Paula Masiero; pelo chefe de gabinete, Rodrigo Machado, o presidente do Crea-RJ destacou a importância dos inspetores nas atividades do Conselho em suas regiões.

 

– Cada um dos senhores e senhoras estão inseridos dentro da nova estratégia do Conselho, com uma visão diferenciada, menos cartorial e burocrática e mais parceira dos profissionais, das empresas e das instituições. Mesmo que eu não esteja fisicamente aqui, estarei acompanhando vocês – afirmou Fernández, ressaltando que sua gestão está aberta a ouvir as demandas regionais.

 

Na solenidade, o presidente do Crea-RJ anunciou que a partir de agosto começa o processo de informatização que dará nova dinâmica ao Conselho, “fundamental para o desenvolvimento da região, do estado e do país”.

 

A diretora do Crea-RJ, Denise Baptista, que atua em contato com os representantes do Crea-RJ no interior do estado, também fez parte da comitiva, e parabenizou todos os inspetores pela nomeação. Também participaram da mesa a diretora-administrativa da Mútua RJ, Ana Paula Masiero; o secretário de Obras de Resende, Thomas Elson Landim Pereira; e o reitor da Universidade de Barra Mansa (UBM), Bruno Lemos, anfitrião do evento.

 

“É uma felicidade estar recebendo o presidente do Crea-RJ e todos vocês, pois sou engenheiro de formação e tenho doutorado em Engenharia; como sabemos da importância da engenharia, buscamos maior aproximação com o Crea-RJ e as grandes empresas de engenharia da nossa região”, afirmou Lemos, reitor da mais antiga universidade da região, a UBM, fundada em 1961.

 

A diretora-administrativa da Mútua, Ana Paula Masiero, lembrou que a entidade oferece diversos benefícios aos profissionais do Crea-RJ e agora também as estudantes. Ela anunciou que a Mútua fechou parceria com o Sebrae-RJ para oferecer aos profissionais cursos e workshops para os profissionais interessados em empreender. Masiero informou que já no próximo dia 26 deste mês o Sebrae vai realizar evento para as mulheres, em Volta Redonda, cidade vizinha a Barra Mansa.

 

A região concentra engenheiros por causa da CSN, a maior indústria siderúrgica da América Latina, fundada pelo presidente Vargas, em 1941. Também participam da comitiva do Crea-RJ os assessores Itamar Lima, Tiago Amorim, Danielle Andrade e Ronaldo Kampel, que é gerente regional.

 

Os inspetores do Crea-RJ vão atuar como representantes da entidade junto a entidades públicas e privadas de suas regiões, colaborando também com a fiscalização do Conselho. A nomeação é publicada em portaria do Crea, mas os inspetores atuam como voluntários, sem remuneração.

 

Um dos inspetores mais antigos, reempossado no cargo, é o engenheiro Antônio Otávio Espíndola, formado na Universidade Santa Úrsula há 38 anos.

 

“Contribuímos para a fiscalização do exercício da profissão, orientando os profissionais que ainda não conhecem o Crea-RJ”, explicou Espíndola, que atua há seis anos como inspetor no Sul Fluminense.

 

Outro inspetor é o engenheiro Edilson Carlos Catete, que já atua como voluntário há quatro gestões. Edilson, engenheiro desde 1991, saudou a atual gestão.

 

“A vitória do presidente Miguel pra mim foi muito significativa porque traz um sopro de inovação e a vinda dele sinaliza a importância da nossa região para as engenharias”, afirmou Edilson, sem esconder a motivação.

 

Um representante do meio acadêmico é o inspetor Fernando da Silva Santos, que entrou para o Crea ainda como estudante, em 1997. Depois de trabalhar por 27 anos na CSN, Santos tornou-se professor e coordenador do Curso de Engenharia Mecânica da UBM.

 

“Os engenheiros precisam do Crea para atuar na profissão de forma correta”, defende Fernando Santos.

 

A engenharia ambiental Valentina Rocha, profissional há 11 anos, sete dos quais atuando como inspetora do Crea no Sul Fluminense.

 

“A presença das mulheres como inspetoras tende a aumentar a partir de gestões como a atual, que fomenta isso”, diz Valentina, integrante do Programa Crea Mulher do Crea-RJ.

 

Nesta terça, dia 9, a comitiva do Crea-RJ terá encontros com autoridades, como o prefeito de Volta Redonda, Francisco Netto, e representantes da comunidade científica na Universidade Geraldo di Biase e na UniFoa. A UniFoa tem curso de engenharia civil desde 1970. O presidente do Crea-RJ será recebido também pelo presidente do Sindicato dos Engenheiros de Volta Redonda – entidade que tem assento na plenária do Crea – e pela presidente da Associação de Arquitetos e Engenheiros de Volta Redonda (AEVR), Laura Jane.

 

Fundado em 5 de junho de 1934, o Crea-RJ reúne cerca de 110 mil profissionais de engenharia, agronomia e geociências, além de cerca de 20 mil empresas. O papel principal do Conselho é fiscalizar o exercício legal da profissão, reduzindo os riscos das atividades, na proteção da sociedade.