Advertisement

Programa de Inclusão Produtiva da Secretaria de Assistência Social de Volta Redonda entrega mais mil certificados em 2023

Neste ano, 2,1 mil alunos foram qualificados para o mercado de trabalho ou para empreendedorismo, somando mais de seis mil formandos desde 2021

A Prefeitura de Volta Redonda, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Smas), promoveu a formatura das turmas do segundo semestre do Programa de Inclusão Produtiva. Mais mil alunos receberam os certificados em cerimônia no Clube Comercial, na tarde desta quarta-feira, 20. Em 2023, o programa capacitou 2,1 mil pessoas para o mercado de trabalho ou para empreender individualmente. Desde 2021, mais de seis mil foram qualificados pelas oficinas de Capacitação e Inclusão Produtiva (CIP) e oficinas do Projeto Novos Horizontes – Acessuas Trabalho. 

As oficinas de Artes com materiais Reciclados; Artes em vidros; Artes em Costura Criativa; Barbeiro; Cabeleireiro; Corte e Costura; Culinária; Designer de Sobrancelha; Estética (Massagem relaxante); Manicure; Trancista; Garçom e Treinamento de Maitre acontecem nos Cras (Centros de Referência de Assistência Social) e nos Centros de Convivência. Também são realizadas oficinas para os grupos de produção de artesanatos e comidas nos Centros de Inclusão Produtiva (CIP) Vila Mury e no Centro de Educação e Produção Alimentar (CEPA) São Sebastião.

A secretária de Assistência Social, Carla Duarte, parabenizou os formandos, desejando sucesso. 

“O objetivo do Programa de Inclusão Produtiva e Geração de Renda é fortalecer a autonomia econômica dos usuários, através da sua participação no mundo do trabalho, e ampliar suas oportunidades de acesso ao trabalho remunerado, com perspectiva de sustentabilidade própria”, explicou, lembrando que é muito bom ver que as ações da secretaria estão alcançando e atendendo a população. “É bom saber que vocês confiam no nosso trabalho”, falou. 

O deputado estadual Munir Neto, que esteve à frente da pasta da Assistência Social em Volta Redonda por 15 anos, afirmou que faz questão de participar das formaturas do Programa de Inclusão Produtiva. “Vocês são prova de que não tem idade para aprender ou mudar de vida”, disse, lembrando que trabalhos como esse tornam o nosso município referência em Assistência Social para o estado e o país. 

As ações principais do CIP possuem três vertentes: formar grupos de produção autogestionário; preparar o usuário para uma atuação como empreendedor individual, ou para o mercado de trabalho.

“Espero que esse certificado faça a diferença na vida de vocês. O nosso objetivo é promover a capacitação para a inserção no mercado de trabalho, seja através de um emprego formal ou como empreendedor, para fazer de Volta Redonda uma cidade economicamente mais potente”, disse a coordenadora do Programa de Inclusão Produtiva da Smas, Marlene Mota.

Marlene repetiu a frase que usa em toda solenidade de entrega de certificados. “Saber não ocupa espaço. Não parem por aí. Busquem mais capacitação, pois o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo. Vocês têm a oportunidade, não deixem passar”, aconselhou. 

Regina Célia da Silva, que fez o curso de Costura Criativa no Centro de Inclusão Produtiva (CIP) Vila Mury, falou pelos formandos. “Assim como aconteceu comigo, tenho certeza que aconteceu com todos. O curso despertou a criatividade e a capacidade de me reinventar. Isso, com mais de 60 anos”, contou.

Também estavam na mesa que conduziu os trabalhos a subsecretária municipal de Assistência Social, Rosane Marques, a Branca; Maria Helena Ribeiro, instrutura de Design de Sobrancelhas; a diretora do Departamento de Proteção Social Básica da Smas, Raquel Coutinho; e a coordenadora do Cras Vila Rica/Tiradentes, Inês Verônica Carneiro.  

Oportunidade para 2024

As oficinas de Capacitação e Inclusão Produtiva têm como meta priorizar as famílias em situação de vulnerabilidade social advindas da rede de Proteção Social Básica e Proteção Social Especial, com idade a cima de 16 anos. O início das próximas oficinas está marcado para a segunda semana de janeiro de 2024. Basta procurar o Cras mais próximo de sua residência, para se inscrever.

Projeto Novos Horizontes

O Projeto Novos Horizontes – Acessuas Trabalho oferta oficinas para pessoas com idade entre 14 a 64 anos e tem como meta a realização de oficinas de orientação para o mundo do trabalho. Essas oficinas compreendem espaços de reflexão, conscientização e discussão sobre temas relacionados ao mundo do trabalho.