Advertisement

Orquestra Petrobras Sinfônica apresenta série de Concertos de Câmara gratuitos no CCBB Rio entre os dias 7 e 9 de dezembro

 


Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro será palco da série Prata da Casa, da Orquestra Petrobras Sinfônica, nos dias 7, 8 e 9 de dezembro, sempre às 19h. Os Concertos de Câmara foram divididos em três noites de música, com repertórios diversificados, propostos e interpretados pelos próprios instrumentistas da orquestra em diferentes formações, além de convidados especiais. A entrada é franca.


Abrindo a programação, na quinta-feira (7/12), o Quinteto de Metais da Petrobras Sinfônica — formado por Vinicius Lugon e Nelson Oliveira (trompetes), João Luiz Areias (trombone), Josué Soares (trompa) e Eliézer Rodrigues (tuba) — interpreta um repertório composto exclusivamente por obras de compositores brasileiros.


O concerto de câmara começa com peças do repertório tradicional inspirado nas bandas de música, como “Avante Camaradas”, de Antônio Manoel do Espírito Santo, considerado um dos maiores compositores de dobrados do país; “Abandonado”, de Sebastião Gonçalves, trompetista fundador do Quinteto Brasileiro de Metais, pioneiro do gênero; e o pout-pourri MPB do Maestro Carioca, um dos mais emblemáticos trombonistas do país e importante arranjador da Época de Ouro das orquestras de rádio.


O programa conta ainda com as versões de obras de Tom Jobim e Vinicius de Moraes (por Murilo Barquette); Noel Rosa e VadicoPixinguinha e Benedito Lacerda, e Radamés Gnattali (por Nelson Oliveira); Heitor Villa-Lobos (por Maestro Duda); Bonfiglio de Oliveira (por Vicente Ribeiro e adaptação por Antônio Augusto); e Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira (por Jessé Sadoc).


Um dos objetivos do Quinteto de Metais da Petrobras Sinfônica é apresentar a versatilidade da música escrita e adaptada para esta formação, além da fantástica interação dos instrumentos de metal na música de câmara”, conta o trompetista Vinicius Lugon.


No dia seguinte (8/12), os Flautistas da Petrobras Sinfônica in concert — grupo composto por Marcelo BomfimMurilo BarquetteLuís Cuevas e Sammy Fuks – apresenta um concerto constituído por dois segmentos. O primeiro é dedicado a composições clássicas, com um noturno de Karl Ditters Von Dittersdorf e uma elegia de Joseph Jongen. No segundo segmento, o contrabaixista Ricardo Cândido e o percussionista Bruno Gafanhoto se unem ao quarteto de flautas para executar obras de compositores nacionais, entre eles Noel RosaErnesto NazarethLuiz GonzagaTom Jobim e Vinicius de Moraes, entre outros, com arranjos assinados por Murilo Barquette e Alberto Arantes.

 

Um dos destaques do programa é a estreia de “Remembering (2022) três invenções para duas flautas”, de Marcelo Bomfim. “É uma obra composta de três movimentos, cada um deles evocando um grande mestre da música: Paul Hindemith, Johann Sebastian Bach e Hermeto Pascoal. E, pelo fato de a obra ser escrita em estilo contrapontístico, eu a dediquei, também, in memoriam, ao maestro Henrique Morelenbaum, meu professor de ‘Contraponto e Fuga’ na Escola de Música da UFRJ na década de 1990, e a quem devo boa parte da minha da formação como compositor”, conta Marcelo Bomfim, que também apresenta no repertório outra peça de sua autoria, “Jericoacoara”, um choro para quarteto de flauta.


No sábado (11/11), fechando a programação do ano da Série Prata da Casa no CCBB Rio, o Trio En’cantos interpreta obras de Henry PurcellJohann Sebastian BachFranz SchubertRobert SchumannRonaldo MirandaClaude DebussyFrancis Poulenc e Mark Hayes, um magistral repertório para a formação canto, clarineta e piano, que conta com obras readaptadas e arranjos que abarcam os mais diversos períodos e estilos.


Formado pela soprano Juliana Franco, pelo pianista Flávio Augusto e pelo clarinetista Cristiano Alves, o Trio En’cantos propõe uma experiência única, de singular riqueza sonora, ao reunir, numa proposta camerística, possibilidades plurais e particulares. A presença vocal pressupõe a perspectiva da palavra cantada aliada ao que de mais belo há na produção da música de câmara universal para voz feminina, unindo-se à flexibilidade, virtuosismo e rara beleza proporcionada pela clarineta e à imensidão de nuances, possibilidades artísticas e potência harmônica de um repertório inesgotável alcançado pelo piano. Flávio Augusto concebeu os belos arranjos deste programa, que estabelecem uma atmosfera de pujante força expressiva, aliada às mais delicadas e particulares matizes que tal formação oferece.


“O diversificado e surpreendente repertório desta apresentação inclui a sofisticação barroca de Purcell, transitando pela profundidade da música de Bach, delineando paisagens românticas de Schubert e Schumann e lançando luz sobre a genialidade de composições de Poulenc e Debussy”, descreve o clarinetista Cristiano Alves, um dos diretores artísticos da Orquestra Petrobras Sinfônica. “A contemporaneidade da canção brasileira é representada por uma incrível obra de Ronaldo Miranda, com poema de Cecília Meirelles, conduzindo a jornada musical aos caminhos de singular beleza e força dos negro spiritual”, completa.


A parceria entre o Centro Cultural Banco do Brasil e a Orquestra Petrobras Sinfônica para a realização da Série Prata da Casa começou em agosto deste ano e se estendeu pelos meses de outubro, novembro e dezembro. Ao longo da temporada, 12 grupos em diferentes formações apresentaram o melhor da música de câmara, numa viagem por diferentes repertórios, estilos e influências.


Serviço

Concertos de Câmara da Orquestra Petrobras Sinfônica

Data: de 7 a 9 de dezembro (de quinta a sábado), às 19h

Local: CCBB Rio – Rua Primeiro de Março, 66, Centro – RJ. Tel. (21) 3808-2020

Duração: 60 min. Classificação indicativa: Livre. Entrada franca

Distribuição de ingressos 1 hora antes do início do concerto na bilheteria do CCBB ou pelo site do bb

Link para as fotos.

7 de dezembro (quinta) - 19h

PROGRAMA:

Quinteto de Metais da Petrobras Sinfônica 

Vinicius Lugon, trompete

Nelson Oliveira, trompete

João Luiz Areias, trombone

Josué Soares, trompa

Eliézer Rodrigues, tuba


ANTÔNIO MANUEL DO ESPÍRITO SANTO

Avante Camaradas, Dobrado 220

arranjo de Adail Fernandes

 

SEBASTIÃO GONÇALVES

Abandonado

 

MAESTRO CARIOCA

Pout-pourri MPB

 

TOM JOBIM E VINICIUS DE MORAES

Se todos fossem iguais a você

arranjo de Murilo Barquette 

 

NOEL ROSA E VADICO

Conversa de botequim

arranjo de Nelson Oliveira

 

PIXINGUINHA E BENEDITO LACERDA

O gato e o canário

arranjo de Nelson Oliveira

 

HEITOR VILLA-LOBOS

Bachianas brasileiras nº 5, tema

arranjo de Maestro Duda

 

RADAMÉS GNATTALI

Amigo Pedro

arranjo de Nelson Oliveira

 

BONFIGLIO DE OLIVEIRA

O bom filho à casa torna

Arranjo de Vicente Ribeiro e adaptação para quinteto de metais de Antônio Augusto

 

LUIZ GONZAGA E HUMBERTO TEIXEIRA

Asa branca

Arranjo de Jessé Sadoc

 

8 de dezembro (sexta) - 19h

PROGRAMA:

Flautistas da Petrobras Sinfônica in concert

Marcelo Bomfim, flauta

Murilo Barquette, flauta

Luís Cuevas, flauta

Sammy Fuks, flauta

Participação especial:

Ricardo Cândido, contrabaixo

Bruno Gafanhoto, percussão

 

KARL DITTERS VON DITTERSDORF

Notturno

I. Adagio

II. Allegro

 

JOSEPH JONGEN

Élégie para quarteto de flautas

 

MARCELO BOMFIM

Remembering (2022) três invenções para duas flautas (estreia mundial)

Remembering Hindemith

Remembering J.S. Bach

Remembering Hermeto

 

MARCELO BOMFIM

Jericoacoara (1921) para quarteto de flautas, contrabaixo e percussão

 

NOEL ROSA E OSWALDO GOGLIANO

Conversa de Botequim

arranjo de Murilo Barquette

 

ERNESTO NAZARETH

Apanhei-te Cavaquinho

arranjo de Murilo Barquette

 

TOM JOBIM E VINÍCIUS DE MORAES

Garota de Ipanema

arranjo de Alberto Arantes

 

LUIZ BONFÁ E ANTÔNIO MARIA

Manhã de Carnaval

arranjo de Alberto Arantes

 

LUIZ GONZAGA E HUMBERTO TEIXEIRA

Asa Branca

arranjo de Alberto Arantes

 

9 de dezembro (sábado) - 19h

PROGRAMA:

Trio En’cantos

Juliana Franco, soprano,

Flávio Augusto, piano

Cristiano Alves, clarineta

 

HENRY PURCELL

“Music for a While” (“Música por um Tempo”)

arranjos e transcrições de Flávio Augusto

 

JOHANN SEBASTIAN BACH

Schafe Können Sicher Weiden” (“Que as ovelhas possam pastar tranquilas”): Ária da Cantata nº 208

arranjos e transcrições de Flávio Augusto


FRANZ SCHUBERT

O Pastor no Rochedo (“Der Hirt auf dem Felsen”)

 

ROBERT SCHUMANN

Fantasie-Stücke, Op. 73 nº 1 (Duo: clarineta e piano)

 

RONALDO MIRANDA

Retrato (Voz e piano)

 

CLAUDE DEBUSSY

“Nuit d’étoiles” (“Noite de Estrelas”)

arranjos e transcrições de Flávio Augusto

 

 FRANCIS POULENC

“Les Chemins de l’amour” (“Os Caminhos do Amor”)

arranjos e transcrições de Flávio Augusto

 

 MARK HAYES

2 Spirituals: “Give me Jesus” / “The Gospel of Grace”

arranjos e transcrições de Flávio Augusto


Serviço:

Concertos de Câmara da Orquestra Petrobras Sinfônica

Data: de 9 a 11 de novembro (de quinta a sábado), às 19h

Local: Centro Cultural Banco do Brasil – Rua Primeiro de Março, 66, Centro – RJ. Tel. (21) 3808-2020 | ccbbrio@ccbb܂com܂br

Duração: 60 min. Classificação indicativa: Livre. Entrada franca

Distribuição de ingressos 1 hora antes do início do concerto na bilheteria do CCBB ou pelo site do bb


Sobre a Orquestra Petrobras Sinfônica

Aos 48 anos, a Orquestra Petrobras Sinfônica se consolida como uma das mais conceituadas do país e ocupa um lugar de prestígio entre os maiores organismos sinfônicos do continente. Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra se firmou como um ente cultural que expressa a pluralidade da música brasileira e transita fluentemente por distintos estilos e linguagens. Tem como diretor artístico e maestro titular Isaac Karabtchevsky, o mais respeitado regente brasileiro e um nome consagrado no panorama internacional.

 

Facebook: @PetrobrasSinfonica | Instagram e YouTube: @petrobras_sinfonica

 

Modelo de gestão

A Orquestra Petrobras Sinfônica possui uma proposta administrativa inovadora, sendo a única orquestra do país gerida por seus próprios músicos.

 

Sobre a Petrobras

Patrocinadora oficial da Orquestra Petrobras Sinfônica há 36 anos, a Petrobras oferece uma parceria essencial para mantê-la entre os principais organismos sinfônicos do continente, sempre desenvolvendo um importante trabalho de acesso à música clássica, de formação de jovens talentos egressos de projetos sociais diversos, bem como de formação de plateia. Ao incentivar diversos projetos, a Petrobras coloca em prática a crença de que a cultura é uma importante energia que transforma a sociedade. Por meio do Programa Petrobras Cultural, apoia a cultura brasileira como força transformadora e impulsionadora deste desenvolvimento, nas áreas de artes cênicas, música, audiovisual e múltiplas expressões.

 
Sobre o CCBB RJ

Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o CCBB está instalado em um edifício histórico, projetado pelo arquiteto do Império, Francisco Joaquim Bethencourt da Silva. Marco da revitalização do centro histórico do Rio de Janeiro, o Centro Cultural mantém uma programação plural, regular e acessível, nas áreas de artes visuais, artes cênicas, cinema, música e pensamento. Em 34 anos de atuação, foram mais de 2.500 projetos oferecidos aos mais de 50 milhões de visitantes. Desde 2011, o CCBB incluiu o Brasil no ranking anual do jornal britânico The Art Newspaper, projetando o Rio de Janeiro entre as cidades com as mostras de arte mais visitadas do mundo. O prédio dispõe de 3 teatros, 2 salas de cinema, cerca de 2 mil metros quadrados de espaços expositivos, auditórios, salas multiuso e biblioteca com mais de 200 mil exemplares. Os visitantes contam ainda com restaurantes, cafeterias e loja, serviços com descontos exclusivos para clientes Banco do Brasil. O Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro funciona de quarta a segunda, das 9h às 20h, e fecha às terças-feiras. Aos domingos, das 8h às 9h, o prédio e as exposições abrem em horário de atendimento exclusivo para visitação de pessoas com deficiências intelectuais e/ou mentais e seus acompanhantes.

 

Mais informações em bb

Siga o CCBB nas redes sociais:

twitter | facebook | instagram

Informações para a imprensa