Advertisement

25º Congresso Panamericano de Reumatologia PANLAR 2023 começa hoje (26) no Rio de Janeiro

25º Congresso Panamericano de Reumatologia PANLAR 2023 começa hoje (26) no Rio de Janeiro


 


Edição histórica no Rio de Janeiro deve reunir 2.500 especialistas de mais de 20 países e encontro de pacientes tem apoio da SBR


 


O presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), Marco Antônio Araújo da Rocha Loures, participa da conferência de abertura do 25º Congresso Panamericano de Reumatologia PANLAR 2023, que começa hoje (26), no Rio de Janeiro. O evento acontece presencialmente no Windsor Oceanico Hotel, de 26 a 29 de abril.


A cerimônia de abertura do evento será conduzida pela presidente do Congresso PANLAR 2023, a reumatologista Licia Maria Henrique da Mota, pelo presidente da comissão executiva do Panlar, reumatologista uruguaio Miguel Albanese, pelo presidente honorário do Panlar 2023, reumatologista Antônio Carlos Ximenes e também pelo reumatologista Percival Degrava Sampaio Barros.


 


Em sua 25ª edição, organizado pela Liga Pan-Americana de Associações de Reumatologia (PANLAR), fundada em 1943, o Panlar 2023 integra as sociedades científicas de Reumatologia, profissionais de saúde relacionados com doenças reumáticas e grupos de doentes reumáticos de todos os países das Américas.


A cidade do Rio de Janeiro, que sediou o primeiro Congresso Pan-Americano de Reumatologia, em agosto de 1955, deve receber nesta edição histórica cerca de 2.500 especialistas de mais de 20 países.


Destinado a reumatologistas, o PANLAR 2023 tem como objetivo promover e apoiar a pesquisa, prevenção, tratamento e reabilitação das doenças reumáticas, gerando debates, atualizações e aperfeiçoamento científico, proporcionando a troca de experiências, considerando as realidades científicas e assistenciais diversas entre os países relacionados no evento.


 


Segundo Marco Antônio Araújo da Rocha Loures, presidente da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), a importância da realização do Panlar 2023, no Brasil, é inestimável para os diversos serviços da reumatologia no país. "Temos o desafio de debater os avanços da reumatologia, das pesquisas, atualizações e conhecimentos já estabelecidos e trazer inovação, com informações das mais diversas realidades, entendendo, particularmente, a realidade dos países vizinhos”, diz o especialista.


 


Na programação científica, deste ano, lideranças do Brasil e de outros 20 países abordarão diversos temas, como: novidades em tratamentos de Lúpus Eritematoso Sistêmico, em tratamentos de crianças com doenças reumáticas, diagnósticos e tratamentos de Espondiloartrites, desafios em Artrite Reumatoide e comorbidades de riscos cardiovasculares, doenças osteometabólicas na prática clínica, doenças raras e reumatologia, entre outros assuntos.


O presidente da SBR, Marco Antônio Rocha Loures, irá coordenar a mesa de discussão “Atualização sobre Vasculites associadas ao Anca”, que acontecerá no dia 27, às 14h45. A discussão é uma das mais aguardadas do evento e contará com os especialistas argentinos reumatologistas Sebastian Magri e Luis Palomino Romero, com o especialista peruano Victor Pimentel Quiroz e também os especialistas brasileiros Manuella Lima Gomes Ochtrop e Samuel Shinjo.


 


O Panlar 2023 privilegiará também um encontro de pacientes reumáticos, coordenado pela reumatologista Wanda Heloisa Ferreira, coordenadora da Comissão de Relacionamento com Pacientes, da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), no dia 29. O evento será aberto e gratuito a todos os pacientes reumáticos do Rio de Janeiro e conta com apoio da SBR.


 


Para conferir a programação completa ou saber mais informações, acesse o site PANLAR 2023 - Congreso Panamericano de Reumatología


 


Sobre a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR)


A Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) é uma associação civil científica de direito privado, sem fins lucrativos, fundada em 15 de julho de 1949, na cidade do Rio de Janeiro, pelos médicos Herrera Ramos, Waldemar Bianchi, Pedro Nava, Israel Bonomo, Décio Olinto e outros, tendo mantido desde então sua tradição científica, acompanhando e promovendo o desenvolvimento da especialidade no Brasil e com um importante papel também internacional, especialmente entre os países da América Latina. Filiada à Associação Médica Brasileira, conta em torno de 2 mil associados, congrega 26 sociedades regionais estaduais, assessorias e comissões científicas e representações em associações nacionais e internacionais e junto ao Ministério da Saúde.