Advertisement

Conceito de Exonomics se populariza entre organizações e gestores

Para o empreendedor e palestrante Rica Mello, a ideia pode alavancar os resultados e trazer evoluções para empresas e startups

Um novo conceito para denominar uma economia disruptiva foi desenvolvido na Singularity University. Trata-se do Exonomics, teoria que prevê o crescimento de determinadas organizações com base na abundância de recursos e na democratização do acesso a indústrias fechadas.

De acordo com Rica Mello, palestrante e empreendedor em diversas áreas de atuação, a tecnologia está empoderando a todos. “As pessoas começam a fazer o que as empresas faziam, enquanto as instituições passam a fazer o que era papel dos governos. As companhias têm pela frente a oportunidade de crescer dez vezes mais rápido com uma visão ajustada às novas tendências de disrupção da economia”, relata.

Para o empresário, o conceito de Exonomics traz diversos aspectos de transformação. Entre eles, a ideia de PIB como elemento de medição da riqueza de uma população. “Esse movimento proporciona novos conceitos de valor na cadeia produtiva que, em um primeiro momento, não podem ser medidos pelo PIB como é feito nos dias de hoje. Em resumo, toda a economia está em transformação”, alerta Ricardo.

Com a Exonomics, a propriedade parece estar diminuindo, a virtualização e a descentralização estão em ascensão, o valor dos ativos e o custo de produção estão em queda. “O desafio é compreender as mudanças de paradigma e aproveitar a tendência aberta pelas novas tecnologias, visando um crescimento de forma exponencial”, pontua.

Mello acredita que o uso de ferramentas digitais pode potencializar as capacidades de indivíduos e corporações por meio da teoria dos sete P’s, que são:

  • Pessoas;
  • Propriedade;
  • Produção;
  • Preço;
  • Poder;
  • Política;
  •  

Além de ter impacto direto na mudança da relação entre oferta e demanda, o avanço da tecnologia e a democratização do acesso a ferramentas de negócio permitirão que pessoas comuns explorem possibilidades antes restritas a governos e empresas. “Isso faz com que recursos ociosos sejam compartilhados e os efeitos disso já podem ser sentidos com a desvalorização gradual de ativos físicos e na popularização de serviços virtuais e descentralizados”, declara.

De acordo com o empreendedor, o conceito de economia exponencial pode trazer benefícios e estabilidade para empresas e startups. “Com o uso da inovação, as empresas conseguem ter um crescimento dez vezes mais rápido do que outras. Na maioria dos casos, essas organizações não estão presas a uma parte do mercado, mas sim atuando em vários setores, deixando as companhias que pararam no tempo para trás. Esse método oferece muitas oportunidades para fornecer aos clientes serviços personalizados. Mas, para isso, não se deve ter um pensamento linear querendo o crescimento do modo tradicional”, finaliza.

Sobre Rica Mello

Rica Mello é apaixonado por gestão, números, estratégia e pessoas. Dedicou uma década auxiliando grandes empresas como consultor estratégico da Mckinsey e Bain & Company antes de criar seus próprios negócios. É empreendedor serial e está à frente de negócios em diversos segmentos como indústria, distribuição, importação, varejo, e-commerce e educação. Auxilia empresários a navegar no desafiante mercado brasileiro e é uma das lideranças da indústria que se preocupam com iniciativas de coleta e reciclagem de materiais. Possui MBA pela Kellogg School e especialização pela Singularity University. Ele aprendeu a gerenciar empresas de qualquer lugar do mundo, para alimentar sua outra grande paixão, que é viajar,  Conhece 136 países e almeja visitar todos os países do mundo até 2025.

Para mais informações, acesse https://ricamello.com.br/ ou pelas redes @ricamello Para mais informações, acesse https://ricamello.com.br/ ou pelas redes @ricamello