Advertisement

Cidade Integrada em ação: Governo do Estado entrega obras de reforma do C. E. Luiz Carlos da Vila e inaugura escritório do projeto Na Régua no Jacarezinho

Entre os equipamentos entregues à população neste sábado (14), estão dois Centros de Referência da Juventude. Melhorias executadas pela Seinfra por meio da Emop-RJ somam mais de R$4,6 milhões em investimentos 


Pouco mais de 100 dias após o anúncio das obras de reforma do Colégio Estadual Compositor Luiz Carlos da Vila, em Manguinhos, o Governo do Estado, por meio das Secretarias de Infraestrutura e Obras e Educação, reinaugurou a unidade na manhã deste sábado (14). Com um investimento de R$2,8 milhões, as intervenções foram executadas pela Seinfra, por meio de sua vinculada Emop-RJ (Empresa de Obras Públicas do Rio de Janeiro), e incluíram a recuperação de 14 salas de aula, laboratório, biblioteca, todos os setores administrativos, quadra poliesportiva, duas piscinas, a rede elétrica e hidráulica, além da cobertura e pintura.

Com uma vasta programação de atividades esportivas e culturais, o evento de reinauguração do colégio contou com a presença do governador Cláudio Castro; dos secretários de Infraestrutura e Obras, Rogério Brandi, e o de Educação, Alexandre Valle; do coordenador do Programa Cidade Integrada, Allan Borges; do presidente da Emop-RJ, André Braga, além de deputados e membros da comunidade.

As obras fazem parte da série de ações do Programa Cidade Integrada, que vem transformando as Comunidades do Jacarezinho e Muzema, como explica o governador. “Estivemos aqui em janeiro, vimos o abandono, mal dava para andar aqui. Os moradores nos pediram para melhorar a piscina, que era muito funda e não dava para fazer hidroginástica; dissemos que íamos reformar a escola, a quadra, e tudo o mais que precisasse. E hoje, nossa alegria é voltar aqui com tudo inaugurado e funcionando. Essa é uma escola aberta, que pertence aos moradores”, declarou o governador Cláudio Castro.

Inaugurada em 2009 como escola modelo e batizada em homenagem ao sambista e compositor Luiz Carlos da Vila, hoje, a unidade de ensino conta com cerca de 1,5 mil alunos. Número que deve aumentar em até 30% por conta das intervenções feitas pelo Governo do Estado. 
Para o secretário da Seinfra, Rogério Brandi, as obras vão oferecer mais integração com a comunidade e ampliar o acesso de crianças, adolescentes e jovens a atividades gratuitas de cultura, esporte e lazer.

“O colégio está lindo, moderno e digno dos seus frequentadores. As salas de aula, os auditórios, toda a estrutura agora tem mais conforto para favorecer o aprendizado dos estudantes. Foi uma obra rápida, que tinha previsão de 6 meses de duração e foi entregue à população em pouco mais de 100 dias de trabalho. Parabéns a toda equipe da Emop pelo capricho dispensado à reforma”, disse Brandi.

Além da reforma da escola, uma demanda antiga da população, a Seinfra também promoveu melhorias – como manutenção de salas, banheiro, áreas de convivência - e reinaugurou equipamentos importantes. São eles: os CRJ (Centro de Referência da Juventude) Manguinhos e Jacaré, além da sede do projeto Desenvolve Mulher Jacarezinho. As intervenções somam cerca de R$1,8 milhão em investimentos e também foram executadas por meio da Emop-RJ.


Na Régua também chegou à comunidade

Outra agenda que marcou a manhã dos moradores do Jacarezinho foi a inauguração oficial do escritório regional do projeto Na Régua. Vertente do Casa da Gente, maior programa habitacional da história do Estado, a iniciativa conta com uma equipe composta por engenheiro, arquiteto, assistente social e articuladores locais. Além de oferecer assistência técnica gratuita de arquitetura e engenharia às famílias, o projeto irá selecionar as moradias que precisam de pequenas reformas de até R$20 mil.

Além de entregarem 150 projetos de melhorias habitacionais aos primeiros beneficiados pelo Na Régua na comunidade, o governador Cláudio Castro enfatizou a necessidade de pensar na parte mais vulnerável da população com políticas públicas específicas como as idealizadas pelo Programa Casa da Gente.

“Não adianta apenas estar com as contas em dia, pagando os servidores e fornecedores do Estado corretamente se o povo estiver sofrendo. E, entre todas as nossas realizações, o Programa Casa da Gente, e especialmente o Na Régua, têm um lugar especial no nosso coração, porque cuida de quem mais precisa. Nossa palavra de ordem é: nenhuma casa sem banheiro. Pra isso colocamos arquitetos e engenheiros nessa iniciativa, para mudar a vida das pessoas”, concluiu.

Durante o evento, os técnicos do Na Régua deram início ao projeto ‘Água da Vovó’, que distribuiu, nesta primeira fase, 110 filtros de barro para garantir que famílias com crianças de até cinco anos tenham acesso à água potável e, assim, contribuir para a saúde da população.

“O acesso à água potável é um dos indicadores do Índice de Pobreza Multidimensional (IPM), utilizado para o cálculo da vulnerabilidade das famílias. A entrega dos filtros de água, além de uma ação educativa, que incluiu uma palestra sobre saúde bucal, permite que estas famílias diminuam a sua pontuação no IPM”, explica o coordenador do Cidade Integrada e subsecretário de Habitação da Seinfra, Allan Borges.

Os kits têm capacidade para até seis litros de água na parte inferior (a parte superior não conta no tamanho), uma vela, uma boia, tampa, torneira plástica e uma vela extra.